Uma família judia, um jantar de shabat, um choque de opiniões entre avó e neta, e um segredo. Esse é o fio condutor do espetáculo “Silêncio”, novo trabalho da dupla Renata Mizrahi e Priscila Vidca (ambas de “Os Sapos”). Renata assina o texto e divide e a direção com Priscila, como da outra vez, que foi um sucesso. “Silêncio” repete não só a parceria como o resultado, muito positivo, e só se ouvem elogios por parte do público no fim da encenação.

Elenco de "Silêncio!" (Foto: Renato Mangolin)
Elenco de “Silêncio!” (Foto: Renato Mangolin)

Como o título indica, vale prestar atenção aos silêncios. Na trama, uma jovem judia organiza um jantar de shabat e de aniversário de 50 anos da mãe para a família. Irmã, mãe, pai, e avós comparecem, mas logo fica claro que a situação é incomum. Mãe e pai parecem viver em universos paralelos, assim como avó e neta. A família discute e se alfineta sobre tudo, enquanto a aniversariante e o avô mantêm-se alheios, calados. A situação fica crítica quando uma das jovens revela que está fazendo uma pesquisa sobre as chamadas “polacas” – judias do leste europeu trazidas para prostituição na América no fim do século XIX. A avó fica profundamente incomodada e revoltada com o assunto, e a plateia começa suas especulações, enquanto as duas debatem o tema (ou duelam). O texto é ótimo, com seus gritos e silêncios plenos de significados. Complexo, como todo seio familiar, e cômico, como todo mundo que vê de fora.

Não há o que falar do elenco: está impecável em sua totalidade, lindamente dirigidos. Suzana Faini (de “A Mecânica das Borboletas”), no papel da avó, é extremamente carismática, e a jovem Karen Coelho (de “O Zoológico de Vidro”), como a neta que bate de frente, impressiona pelas ótimas nuances. Jitman Vibranovski (de “Bodas de Sangue”), por sua vez, é responsável pela cena mais forte da peça, quando o avô se cansa e decide abrir a boca. É emocionante.

(Foto: Renato Mangolin)
(Foto: Renato Mangolin)

Os figurinos (de Bruno Perlatto) estão inseridos no texto de maneira muito clara, e o cenário (de Nello Marrese) não tem uma estrutura, por ser apresentado em um teatro de arena, mas conta com elementos que compõe bem o ambiente. Quanto à iluminação (de Renato Machado), não há nada especial, e não precisava. “Silêncio!” basta em sua dramaturgia e em suas interpretações.

A primeira temporada vai até o dia 24 no Espaço Sesc, em Copacabana, com sessões de quinta a sábado às 20h30 e domingo às 19h. Excepcionalmente na terça, dia 19, haverá uma apresentação extra às 20h30. Os ingressos custam R$ 20, e apenas R$ 5 para sócios do Sesc.

Por Leonardo Torres
Pós-graduado em Jornalismo Cultural.