(Foto: Marcos Morteira)
(Foto: Marcos Morteira)

Uma imagem que fica do filme “Eu Te Amo” (1981), de Arnaldo Jabor, é a nudez da atriz Sônia Braga, um dos maiores símbolos sexuais brasileiros do século passado. Mas a imagem que fica da adaptação teatral, em cartaz no Teatro Fashion Mall, é a do ator Sergio Marone (de “Play”) de cueca. A atriz Juliana Martins (de “Anjos Urbanos ”), que interpreta o papel que foi de Sônia no cinema, até tem uma ou duas cenas de topless – mas é a sensualidade do corpo masculino que se destaca. Dá para ouvir vários suspiros na plateia logo na primeira cena.

Na história, Maria chega à casa de Paulo, fingindo ser uma garota de programa interessada no dinheiro dele (que mente que é rico, mas está falido). No filme, Sônia Braga fez par com Paulo César Peréio, notadamente mais velho do que ela. Antes do Sergio, Juliana Martins chegou a contracenar com atores mais velhos em outras temporadas e turnês da peça, que existe desde 2010. André Gonçalves (de “A Paixão do Jovem Werther”) e Alexandre Borges (de “Ópera Samba”) foram os escolhidos. Quando Marone foi escalado, ela admite que teve que mudar a pegada. “Antes, eu era a gatinha que ia à casa de um homem mais velho. Agora é uma mulher mais velha e experiente que vai pegar o gatão”, a atriz, que também é idealizadora e coordenadora do espetáculo, explica ao Teatro em Cena. “O engraçado é que a gente não mudou nada no texto. A gente só mudou a intenção – a minha intenção praticamente, de como eu entro em cena. E isso mudou tudo”.

(Foto: Marcos Morteira)
(Foto: Marcos Morteira)

A percepção de que algo teria que mudar em cena com a entrada do ator mais jovem – e conhecido por seu sex appeal – se deu durante os primeiros ensaios. “Foi uma sugestão da Rosane [Svartman, diretora junto com Lírio Ferreira]. Quando a gente começou a ensaiar, com as intenções que eu fazia atuando com o Alexandre [Borges], ficava duro, não estava funcionando. Tinha alguma coisa estranha”, lembra Juliana. “Aí a Rosane falou: ‘Gente, tem que mudar. Agora é uma tigresa que vai pegar um gatão’”.

Ela e Sergio Marone estão rodando o país em turnê desde o ano passado, e iniciaram a temporada carioca neste mês. A atriz acredita que o espetáculo agrada tanto os jovens, que não viram o filme, quanto aos mais velhos, que lembram do longa-metragem. “O amor é completamente atemporal. O filme era meio down, por causa dos anos 80, uma década difícil, e a peça é uma comédia. Como, eu não sei. Não procuramos isso, mas virou uma comédia. As pessoas riem muito”.

_____
SERVIÇO: sex e sáb, 21h30; dom, 20h. R$ 60 (sex), R$ 70 (sáb e dom). 75 min. Classificação: 16 anos. Até 1º de março (recesso no fim de semana de Carnaval). Teatro Fashion Mall – Sala 2 – Estrada da Gávea 899, São Conrado, Shopping Fashion Mall – Tel: 2422 9800.