(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

“Trauma é perder pedaços de si
Reconhece-los ao reencontra-los
Estou na vida pronta para o ir e vir
Sendo que é melhor indo do que voltando”

Assim começa a música que conseguiu 24,6 mil acessos no Youtube em menos de um mês. Seu nome é “Céu” e quem a canta é a atriz e cantora Stephanie Serrat (de “Chacrinha – O Musical”). Feliz com a repercussão, ela admite que a gravou de maneira despretensiosa. “Sempre que a gente coloca algo na Internet, pensa que pode ser visto por muitas pessoas, mas é difícil disso acontecer. Então, quando acontece, é meio difícil de acreditar”, diz em entrevista ao Teatro em Cena.

A canção é uma composição de Pablo Rodriguez, amigo que ela fez na faculdade de Cinema. “Quando gravei o piloto de uma série dele, fiquei impressionada com seu trabalho, o lado intelectual, a criatividade e acho que, sem falsa modéstia, ele também gostou de mim”. Daí, veio o convite para a gravação da música. Foi ele o responsável por levá-la para o universo pop. “A música tem uma letra muito profunda e fala de uma angústia. Foi o que me encantou. É diferente do pop que a gente costuma ouvir. Esse foi o principal fator que me fez dizer ‘é isso, quero gravar!’”, conta.

Stephanie tem um grupo de samba. Além de “Céu”, seu canal no Youtube conta com uma música disponível nesse gênero: “Canto Pra Jorge” (com 1,6 mil acessos). Ela é assumidamente eclética. “Quando eu cantava em bares, tinha que ter um repertório mais amplo para agradar todo mundo – o senhorzinho que é cliente do bar e o cara que foi com a namorada pela primeira vez. Sempre gostei de ritmos diferentes. Infelizmente, hoje em dia a gente tem que escolher uma coisa, e é quase uma ousadia ter duas músicas tão diferentes no mesmo canal”. Mas ela garante que passear entre diferentes estilos é sua essência. “A gente tem que abrir um pouco mais a cabeça e não colocar rótulo em tudo. Estamos em tempos de misturar as influências”.

Conheça a música:

Nesse sentido, a parceria com Pablo foi também um desafio. A gravação ocorreu na época dos ensaios para “Chacrinha – O Musical”, que exige uma outra maneira de impostar a voz. “Céu” explora recursos e técnicas vocais diferentes. “Quando fomos gravar, o Pablo meio que me dirigiu, mostrando o que ele queria, e a gente chegou a esse resultado. Nunca tinha explorado minha voz dessa maneira, e o Pablo foi fundamental para isso”.

Passagem pelo “The Voice Brasil”

stephanie serrat 2 Outra experiência musical da artista aconteceu em 2013, quando fez audição para o programa “The Voice Brasil” da TV Globo. Ela cantou “Chega de Saudade”, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, mas não conseguiu fazer nenhuma cadeira virar. “Todo mundo diz que a música que levei não ajudou, porque não tem extremos de graves ou agudos. Eu podia ter cantado um ‘Firework’ (Katy Perry) da vida, mas não queria ir contra minha essência”. Mesmo sem aprovação dos técnicos, ela levou elogios de Daniel e Carlinhos Brown, e não ficou abalada. “Eu saí satisfeita. Fui na intenção de me apresentar uma vez. Queria expor minha imagem para me conhecerem um pouco mais. Logo depois do programa, muita gente me adicionou no Facebook”.

Ainda nesse intuito, ela e Pablo vão gravar mais composições dele e lançar remixes de “Céu”, para alcançar um público maior. “É para tocar na balada. Estou animada. É tão difícil se firmar no mercado, que a gente tem mesmo que tentar agradar gregos e troianos, desde que isso não vá contra nossa essência”. Além disso, ela fica em cartaz com “Chacrinha – O Musical” até 1º de março no Teatro João Caetano, no Centro, e depois vai para São Paulo com o espetáculo.