Tijuca Tênis Clube sedia festival de teatro adulto neste mês

O Teatro Henriqueta Brieba, que fica no Tijuca Tênis Clube, vai diversificar sua programação neste mês de janeiro. Do dia 9 ao 31, os sábados e domingos do teatro serão ocupados pelo 1º Festival de Teatro Adulto, com realização da Martins Franco Produções. Sempre às 20h30, o público poderá ver oito espetáculos teatrais com temáticas envolvendo sexo, prostituição, doença terminal, preconceito e outras temáticas adultas. Serão duas peças por fim de semana.

"Flor de Liz": atração do primeiro fim de semana do festival (Foto: Divulgação)

“Flor de Liz”: atração do primeiro fim de semana do festival (Foto: Divulgação)

Os ingressos custarão R$ 40 na hora, mas os antecipados saem apenas por R$ 10. Quem decidir ver todas as peças também tem desconto: um carnê com oito ingressos, um para cada espetáculo, é vendido por R$ 70. O produtor Celio Franco explica que o intuito é fomentar uma plateia cativa, com entradas acessíveis. Além disso, o público será convidado a votar em suas peças favoritas.

Neste primeiro fim de semana, as atrações são “O Beijo no Asfalto”, clássico de Nelson Rodrigues (1912-1980), e “Flor de Liz”, escrito pelos atores Carlos Solaira e Izabella Almeida. O primeiro será apresentado pelo projeto Desmitificando Nelson, e conta a história de Arandir, um homem que vê sua vida ser virada de cabeça de pra baixo pela imprensa após atender ao pedido de um moribundo atropelado: um beijo na boca. Já “Flor de Liz” acompanha uma cantora de barzinho com má reputação, que começa a se envolver romanticamente com um escritor frustrado e vê o namoro sofrer um baque quando descobrem uma doença terminal.

"O Beijo no Asfalto": também no primeiro fim de semana (Foto: Divulgação)

“O Beijo no Asfalto”: também no primeiro fim de semana (Foto: Divulgação)

Confira a programação completa do festival:
O BEIJO NO ASFALTO – 9 de janeiro às 20h30.
Arandir testemunha um atropelamento e ao socorrer a vítima, dá-lhe um beijo na boca a pedido do agonizante. É imediatamente acusado de homossexualismo pela imprensa e pela polícia. Ridicularizado perante a opinião pública os amigos e desamparado pela esposa (Selminha) vem a refugiar-se em uma pensão É visitado pelo sogro (Aprígio) que declara-lhe seu ódio, revelando-se apaixonado por ele e com ciúmes pelo fato de Arandir ter-se casado com Selminha e por vir a beijar outro .
Texto: Nelson Rodrigues. Direção: Guilherme Esteves.

FLOR DE LIZ – 10 de janeiro às 20h30.

Liz é uma cantora de barzinho com má reputação. Num de seus shows, Liz conhece John, um escritor frustrado por não vender nenhum livro e ainda se diz músico. Tudo muda quando os dois começam a se envolver romanticamente e passam compartilhar momentos incríveis. Mas a descoberta de uma doença terminal pode mudar o rumo do casal.
Texto: Carlos Solaira e Izabella Almeida. Direção: Elifas Siqueira.

"Sabe Quem Dançou?" (Foto: Divulgação)

“Sabe Quem Dançou?” (Foto: Divulgação)

O DOENTE IMAGINÁRIO – 16 de janeiro às 20h30.
Argan, um velho rico hipocondríaco, quer a todo custo casar sua filha com um médico charlatão. O problema é que ela é apaixonada por um jovem simples que nada tem a ver com a medicina, o casal se junta a empregada da casa tentando desesperadamente ficar junto e fugir da promessa de casamento.
Texto: Moliére. Direção: Thales Sauvo.

SABE QUEM DANÇOU? – 17 de janeiro às 20h30.

Madonna e Passarinho vivem em um lugar, onde religião, roubos, prostituição, milícia e segredos se misturam e matar talvez seja a única maneira de sobreviver. Do mesmo autor de “Blue Jeans” e “Zero de Conduta”.
Texto: Zeno Wilde. Direção: Hermes Carpes.

"Procura-se" (Foto: Divulgação)

“Procura-se” (Foto: Divulgação)

ABAJUR LILÁS – 23 de janeiro às 20h30.
Num prostíbulo de quinta categoria, dua prostitutas, Dilma e Célia, trabalham para o cafetão Giro. Após a chegada de uma terceira prostituta, a Leninha, o abajur lilás de Giro é quebrado e as suspeitas do dono do mocó recaem sobre as três mulheres. Oswaldo, capanga de Giro, as tortura em busca da culpada. Após muita violência, Leninha acaba entregando Célia, revelando que foi ela quem quebrou o abajur e outros objetos. A mando de Giro, Oswaldo descarrega uma pistola, matando Célia. Desejando voltar a normalidade do mocó, Giro obriga as outras duas prostitutas a continuarem trabalhar como se nada tivesse acontecido.
Texto: Plínio Marcos. Direção: Telma Penteado.

PROCURA-SE – 24 de janeiro às 20h30.
Um grupo de meninos de rua vigia um grupo de amigos ricos. Devido a uma misteriosa caixa, os dois grupos se encontram e descobrem que apesar das diferenças sociais é possível desenvolver uma amizade. Uma história de amor e respeito.
Texto e direção: Dany Arcanjo.

"Conversas Unissex" (Foto: Divulgação)

“Conversas Unissex” (Foto: Divulgação)

CORDEL DO AMOR SEM FIM – 30 de janeiro às 20h30.
A peça conta a história de 3 irmãs que vivem em Cainhanha, interior da Bahia. A família feminina vê sua rotina mudada quando a irmã mais nova, Teresa, se apaixona por um viajante e transforma a vida de todos em uma infinita espera. O amor é o fio condutor desse cordel narrado e cantado por dois amigos que provocam o sentimentos do público, colocando a platéia totalmente dentro da história, provocando alegrias e sonhos, tendo como alicerce apenas, e suficientemente, a esperança.
Texto: Cláudia Barral. Direção: Pablo Almeida.

CONVERSAS UNISSEX – A COMÉDIA -31 de janeiro às 20h30.
Verônica, uma estagiária em seus primeiros dias de trabalho, pensa exclusivamente em sexo. César, um advogado bem sucedido, filho do dono da empresa, mas que ainda guarda misteriosos segredos. E é nessa rotina diária que, de dentro de um escritório surge “Conversas Unissex”. Se uma conversa entre amigos, seja qual for o assunto, já é maravilhoso, imaginem se nossos órgãos sexuais falassem? Pois eles falam!
Texto e direção: Gilvan Balbino.